quinta-feira, 14 de junho de 2012

As vezes sinto coisas que não entendo, até tento entender, mas não consigo.
Uma verdade que nunca foi dita em voz alta, ou escrita: não gostaria de sentir
Não gostaria de sentir coisas que não sei explicar, coisas que para os demais parece uma manobra para chegar a alguém, eu pensaria isso, por que com os demais seria diferente?
Por vezes é esquisito, outras dolorosas... 
Acordar sozinha suando, tremendo, outras vezes com dores no corpo, no peito, com sentimento de perda, outras vezes um pouco pior que isso... vê as coisas acontecendo com os outros e sentir tudo como se fosse comigo e sem poder fazer nada, saber que aquilo pode vir a acontecer, sei que o contrário também, mas e todas as vezes que aconteceu e foi exatamente como o sonho? o que eu faço? 
O que eu faço quando sinto uma dor que não é minha, um sentimento que não é meu e simplesmente não entendo. 
Todas as vezes que apenas sinto e vem apenas o rosto de alguém em mente, tento me segurar para não perguntar a essas pessoas, corro o risco de ser taxada como louca, ou alguém que esta tentando falar algo por outros meios. 
Já quando sonho... é pior, muito pior... sinto, vejo, ouço...
Antes não era assim, antes eu conseguia controlar tudo, mantinha tudo dentro da caixinha trancada, vejo e percebo que é o melhor que deve ser feito, não só pelo fato de correr menos riscos. Então, decidi que de agora em diante não investigarei onde esse sentimento vai me levar, sei que posso estar fazendo errado em tentar abafar essas coisas... apenas não quero mais.
Não sei que raios eu sinto, que porra me acontece e não quero mais saber.


Nenhum comentário:

Postar um comentário